segunda-feira, 7 de maio de 2012

Versos germinados

Nesses meus versos já tão cansados
e marcados por tantas emoções e sentimentos.
Eu intento recriá-los e voltar à florescer
pequenas mudas de rimas ricas
versos entrelaçados ao alvorecer,
histórias de vidas, entremeios do existir.

Nos versos d'antes alquebrados
Vejo-os agora poéticamente reinventados
Adormecidos pelos ventos brandos
do soprar de eras, encantados.
Renasce enfim, versejar seguro,
no frescor da maturidade
que enleva meu espírito à doce saudade!
Denise Flor©