sexta-feira, 6 de abril de 2012

Soneto da partida

Já que tens que ir embora
ata-me ao teu peito agora!
Arrebata-me com um beijo ardente
para que eu jamais de ti me esqueça!

Enquanto meus lábios estiverem nos teus,
nossos corpos vão se mesclando,
e nossos corações vão se amando
na infinitude de intensos sentimentos...

Ah...como é difícil deixá-lo partir!
Meu corpo se moldou aos teus espaços,
minhas curvas se encaixaram em tuas formas

Tudo que há em mim te pertence!
Leva-me, abrigada dentro de tí...
Que de mim aqui, nada mais resta!

Denise Flor©