quinta-feira, 5 de abril de 2012

Fim da ilusão

Fim de festa...
Todos se foram, luzes se apagam,
recomeça daqui minha tristeza...
Mais uma vez fiquei só!
Retorno pra casa abatida
contando somente com minha sombra por companhia.
Conto meus passos pela calçada
só pra me distrair e dissipar os pensamentos
que insistem em me rodear, não quero pensar!
Olho à minha volta, o silêncio é assustador!
Tenho medo de os meus pensamentos
serem ouvidos pelos seres que habitam na noite
e eles de mim, terem piedade!
É, já estou chegando em casa
 e ninguém para me receber.
Abro a porta, acendo a luz,
me jogo desalentada no sofá.
Meu pranto corre livre lavando minha alma.
Foi só mais uma festa, outra esperança perdida.
Não quero me acostumar à solidão
Estou cansada da sua presença incômoda!
Quero adormecer sem pensar em nada
e fazer de conta que essa noite não existiu!
...é a maneira tola que invento pra enganar meu coração,
assim me iludo achando que dói menos!

 Denise Flor©